domingo, 22 de dezembro de 2013

Livro

(…)
Tenho a noite tão escura à minha volta. Poderia ir para qualquer lado que seria igual. Agora. Lá adiante estão dois olhos vermelhos. Sei do que são. Haveria por certo alguém capaz de pensar no diabo. Mas não... Sei que lá adiante está um bicho pequeno, e ouvi dizer que é um pequeno diabo para morder. Mas admito que pode ser vencido a pontapé.
Tudo tão diferente do princípio da tarde. Lembro-me de ter visto um avião a cruzar o céu azul sobre o montado, deixando uma linha branca perfeita atrás. Tão direita. Estava a ver os gatos a comerem e de repente reparei naquele caminho perfeito no céu. Imaginei-me por lá a andar. Uma ilusão. Agora vou andando neste chão tão escuro. Como tudo à minha volta. Preferia andar no céu azul. Mas não. É aqui.
Os olhos vermelhos aproximam-se sorrateiramente. Já nem me lembrava deles. Vi-os agora de novo. (…)

Sem comentários:

Enviar um comentário